Feeds:
Posts
Comentários
Jared R. Moon
Seminários e Institutos

Em minha missão, uma escritura decorada fazia grande diferença durante uma lição.

Decorar nunca fora fácil para mim, mas quando meu presidente de missão desafiou todos nós a decorar o testemunho de Alma em Alma 5:45 – 46, exerci um pouco de fé e comecei a decorar as palavras de Alma. Levou algumas semanas e um pouco de esforço em meu estudo de manhã, mas eu consegui.

Alguns dias depois meu companheiro e eu estávamos ensinando um grupo de estudantes universitários, que começou a fazer-nos algumas perguntas incisivas. Um rapaz olhou para mim e perguntou: “Você realmente acredita tudo isso?” O testemunho de Alma irrompeu em minha mente, e comecei a prestar meu testemunho, usando muitas de suas palavras: “Eu sei que estas coisas que [nós] falamos são verdadeiras. E como supondes que eu tenho certeza de sua veracidade? (…) Elas me foram mostradas pelo Santo Espírito de Deus. (…) Jejuei e orei durante muitos dias, a fim de saber estas coisas por mim mesmo. E agora sei por mim mesmo que são verdadeiras, porque o Senhor Deus mas revelou por seu Santo Espírito; e este é o espírito de revelação que está em mim”.

As palavras de Alma tinham-se tornado minhas palavras também. O Espírito confirmou-as suavemente em meu coração ao falá-las. As palavras também tiveram um efeito imediato sobre as pessoas que estávamos ensinando. Seu coração se abrandou. Naquele momento experimentei as bênçãos de decorar uma passagem das escrituras. As palavras de Alma continuam a ser amigas e um consolo para mim quando preciso delas.

Três Motivos para Decorar

Aqui estão três razões para estudar e decorar as escrituras como parte de seu aprendizado:

1. Decorar passagens das escrituras pode ajudá-lo a compreendê-las melhor. O Élder Gene R. Cook, dos Setenta disse: “Descobri que muitas vezes você não entende completamente uma escritura até que a decore. E, às vezes, decorei uma passagem porque parecia muito importante e valiosa para mim — então, depois, descobri que os significados mais profundos que eu nem sabia estavam lá“ (Searching the Scriptures: Bringing Power to Your Personal and Family Study [Estudo das Escrituras: Trazer Poder para o Seu Estudo Pessoal e Familiar], 1997, p. 114).

Rapaz lendo estas escrituras2. As passagens decoradas podem fornecer-lhe ajuda, consolo, inspiração e motivação. O Élder Richard G. Scott, do Quórum dos Doze Apóstolos, explicou: ”Uma grande força pode advir com a memorização das escrituras. Quando decoramos uma escritura é como se fizéssemos uma nova amizade. É como descobrir um novo amigo que pode ajudar-nos na hora da necessidade, proporcionar inspiração e consolo, e ser uma fonte de motivação para a mudança necessária” (“O Poder das Escrituras”, A Liahona, novembro de 2011, p. 6).
3. As escrituras decoradas podem adicionar poder às palavras que usa para ensinar outras pessoas. Como explicou o Élder Scott: “Quando as escrituras são utilizadas da maneira que o Senhor ordenou que fossem registradas, elas têm um poder intrínseco que não pode ser descrito quando são parafraseadas” (“Ele Vive”, A Liahona, janeiro de 2000, p. 105). “As escrituras dão força de autoridade a nossas declarações, quando são citadas corretamente“ (“O Poder das Escrituras, p. 6).

Ajuda Com a Memorização

Encontre atividades online para ajudá-lo a decorar versículos de domínio das escrituras do seminário em sm.lds.org.

Compartilhe Sua Experiência

Que escrituras você já decorou que ajudaram a defender suas crenças?

 

Fonte: lds.org/youth

Anúncios

Com a ajuda de uma amiga, uma jovem em situação difícil encontra esperança no evangelho de Jesus Cristo.

“Agora é o momento de membros e missionários se unirem e trabalharem juntos” (Pres. Thomas S. Monson)

Presidente Kennedy Fonseca Canuto
Missão Brasil Piracicaba

Pres. Kennedy Fonseca Canuto e sua Esposa

Queridos irmãos, recentemente ouvimos o nosso amado Profeta Presidente Thomas S. Monson declarar no Treinamento Mundial de Liderança, de 23 de junho de 2013, o seguinte:

“Agora é o momento de membros e missionários se unirem e trabalharem juntos. Trabalhem na vinha do Senhor para trazer almas a Ele. Ele preparou os meios para nós compartilharmos o evangelho de diversas maneiras, e Ele vai nos ajudar em nossos labores se agirmos com fé para realizar Sua obra”.

Agora é o momento, amados irmãos, temos que atentar e atender com muita diligência ao pedido de nosso amado Profeta.

Podemos ampliar a força missionária de nossas alas se cada um de nós se dispuser a servir como instrumento nas mãos de Deus; é preciso participar e não só orar para que os missionários encontrem pessoas para ensinar. Como disse o Presidente Gordon B.Hinckley: “Será um dia grandioso quando nosso povo não apenas orar pelos missionários de todo o mundo, mas, também pedir ao Senhor para ajudá-los a auxiliar os missionários que estão trabalhando em sua própria ala” (“Trabalho Missionário”, Primeira Reunião Mundial de Treinamento de Liderança, 11 de janeiro de 2003, p. 19).

Existem muitas coisas simples que podemos fazer tais como: Distribuir Cartões da Amizade, convidar amigos, parentes e vizinhos para Reuniões Familiares com propósitos missionários, convidar para as atividades na Igreja, convidar para uma conferência de Estaca ou de Ala e convidar para conhecer a capela.

Lembro-me de uma situação que aconteceu comigo quando trabalhava em uma empresa. Ao conversar com alguns amigos do trabalho sobre a Igreja um dos amigos fez uma pergunta e um comentário que me chamaram bastante atenção.

Ele disse “Vejo que vocês têm belos prédios e sempre que passo em frente eu fico admirando a bela estrutura que vocês possuem, porém, uma pergunta sempre me vem à mente, pois quando vejo esse prédio, percebo que a Igreja de vocês não tem porta, como a gente faz para entrar nela? O comentário se referia a uma das capelas que tínhamos na estaca em que a entrada não ficava na frente e, sim, nas laterais. Pensei sobre o comentário do meu amigo e em minha mente veio o claro pensamento de que: NÓS SOMOS A CHAVE DESSA PORTA DE ENTRADA. Expliquei isso ao meu amigo e aproveitei para convidá-lo a conhecer a Igreja, ele foi, depois ele aceitou ouvir os missionários e hoje ele é membro da Igreja.

No Manual Pregar Meu Evangelho, logo nós entendemos que nosso propósito é “convidar as pessoas a achegarem-se a Cristo”, e CONVIDAR é nosso maior dever.

Imagino que existam muitas pessoas procurando a verdade, algumas delas estão orando para que isso aconteça em sua vida e o Senhor com certeza, amados irmãos, não lhes deixará sem uma resposta. Lembre-se de que nós somos a chave; a chave que pode abençoar gerações por toda a eternidade, que grande tarefa nos confiou o Senhor, a de participar da salvação das almas dos Seus amados filhos.

Nas escrituras, em Atos 10, lemos a história de certo centurião chamado Cornélio, um homem justo que orava a Deus e que era temente a Ele, que recebeu de Deus uma revelação através de uma visão de que ele seria visitado por um servo do Senhor que lhe levaria uma mensagem muito importante. Esse servo era Simão Pedro que foi orientado, também através de uma visão, a levar a mensagem de salvação ao centurião Cornélio e a sua família.

O apóstolo Pedro leva o evangelho a Cornélio e seus familiares

Ao aguardar ansioso por esse mensageiro e pela mensagem Cornélio fez algo que nos serve de exemplo ao lembrar que essa é a mensagem mais importante que podemos oferecer a humanidade, a mensagem de salvação. No versículo 24 diz: “E no dia imediato chegaram a Cesareia. E Cornélio os estava esperando, tendo já convidado os seus parentes e amigos mais íntimos”, que não eram poucos, como podemos ler também no versículo 27. Vamos abrir a boca e convidar todos. Lembrem-se de que “Cada Membro é um Missionário”.

Amados irmãos, o Senhor precisa de cada um de nós nessa obra, que possamos ser a chave que irá abrir as portas para todos aqueles que necessitam das bênçãos do evangelho em sua vida. Podemos fazer mais e o Senhor sabe disso, às vezes temos receios de como faremos, mas lembrem-se de que essa não é a nossa obra, mas sim a obra de Deus e Ele está ao nosso lado e irá testificar por meio de Seu Santo Espírito que podemos sim participar de forma mais ativa na obra missionária.

Que o Senhor nos abençoe nessa tão sagrada designação, de convidar todos a achegarem-se a Cristo. Será um maravilhoso dia quando cada um de nós tiver uma plaqueta em nosso coração; e que possamos participar dessa obra e viver belas experiências missionárias que irão mudar a vida de muitos.

Fonte: http://lds.org.br/os-membros-sao-a-chave 

Continuar Lendo »

Presidente Palmenio C. Castro
Presidente Missão Brasil Porto Alegre Sul

Em Alma 36:24, lemos: “Sim, e desde aquela ocasião até agora tenho trabalhado sem cessar para conseguir trazer almas ao arrependimento; para fazer com que elas experimentem a intensa alegria que eu experimentei; para que também nasçam de Deus e encham-se do Espírito Santo”. Alma expressa de uma forma especial seu desejo intenso de compartilhar o evangelho a fim de levar alegria para a vida das pessoas. Um pouco antes, no capítulo 29, versículo 2, ele havia também manifestado os desejos de seu coração quando disse; “Sim, declararia a todas as almas, com voz como a do trovão, o arrependimento e o plano de redenção, para que se arrependessem e viessem ao nosso Deus, a fim de não haver mais tristeza em toda a face da terra”.

De fato, existe muita tristeza na Terra e somente o evangelho de Jesus Cristo, que abençoa a nossa vida, proporcionará a verdadeira alegria. As verdades do evangelho restaurado são tão preciosas que transformarão a vida daqueles que as aceitarem, assim como transformaram a nossa, dando sentido a esta existência terrena. Quanto mais gratos formos pelas bênçãos do evangelho em nossa vida, mais aumentará o desejo de compartilhar o evangelho. Continuar Lendo »

 7.000 missionários brasileiros – Élder Cláudio R M Costa

 

 


O papel dos Bispos e do Conselho da Ala – Bispo Oliveira

 

Sistema de Acompanhamento de Futuros Missionários – Élder Eduardo Gavarret

 

Instruções aos Bispos – Élder Cláudio R M Costa


A influência de mães e pais – Irmã Sônia Denyszczuk


A responsabilidade dos Presidentes da Estaca – Élder Jairo Mazzagardi


A autossuficiência Missionária – Élder Cláudio R M Costa

Continuar Lendo »