Feeds:
Posts
Comentários

Archive for setembro \29\UTC 2011

Nesta semana tivemos uma aula bem especial ministrada pelo irmão Carlos Alberto, da ala Massaranduba-Estaca Jaboatão dos Guararapes, ele foi meu companheiro de missão em Manaus. Ele compartilhou conosco o que precisamos aprender e ensinar sobre  o Plano de Salvação.

O Pai Celestial deseja a plenitude da alegria para todos os Seus filhos. Ele apresentou um plano para proporcionar os meios para voltarmos a viver com Ele — salvos, exaltados e com possibilidades eternas (ver citação de Sempre Fiéis, pp. 134–135, conforme consta do manual do aluno, p. 57). Algo essencial no plano é a Expiação de Jesus Cristo. Jesus, o Primogênito do Pai em Espírito e o Unigênito na carne, foi escolhido como nosso Salvador e Redentor, cumprindo o papel central do plano do Pai.

Podemos ter uma noção melhor do caráter grandioso do plano do Pai com os seguintes nomes:

  • O grande e eterno plano de libertação (2 Néfi 11:5)
  • O grande plano de redenção (Jacó 6:8)
  • O plano de salvação (Jarom 1:2)
  • O plano de felicidade (Alma 42:16)
  • O grande plano de misericórdia (Alma 42:31)

O plano do Pai Celestial exige que ganhemos um corpo físico e nos provemos dignos de regressar a Sua presença.

Nesta aula, estudamos importantes princípios fundamentais do plano do Pai Celestial e aprendemos como apresentar os elementos básicos do plano de salvação. Abordamos, principalmente, como o plano de salvação tem por objetivo “levar a efeito a imortalidade e vida eterna” dos filhos de Deus (Moisés 1:39).

QUE MATERIAL UTILIZAR AO ENSINAR?
De fato, não vai fazer muita diferença se você usará desenhos, placas ou qualquer outro material para ensinar o Plano de Felicidade aos pesquisadores, o que vai ser fundamental é que você tenha um testemunho desse Plano, que você ensine com o seu coração as verdades que foram reveladas pelo Profeta Joseph Smith nesta dispensação. Sempre preste testemunho disso, do Livro de Mórmon e das escrituras sagradas. Foi graças à essas revelações constantes que hoje temos o Plano de Salvação, foi pela coragem e sacrifício de muita gente que as temos hoje em nossas mãos e tão fixas em nossos corações.

Vídeo compartilhado em sala de aula:

Em resumo trabalhamos os seguintes tópicos em sala de aula:

  • Há três fases no plano do Pai Celestial: pré-mortal, mortal e pós-mortal.
  • Jesus Cristo desempenha um papel central no plano do Pai Celestial.
  • A Expiação de Jesus Cristo torna possível que sobrepujemos os obstáculos da morte espiritual e física.
  • O Pai Celestial preparou graus de glória para Seus filhos.
Os arquivos dessa semana estão logo abaixo (clique para abrir – depois de abri-los você pode salvar):

Uma ótima semana a todos, aproveitem e assistam a todos os discursos da Conferência Geral; lembrem que quando a gente quer sempre damos um jeito, do contrário encontramos sempre uma desculpa. Não importa se você verá pela internet ou na sua unidade – importa porém que você ouça as palavras dos profetas!

Um forte abraço,

Willian Silva

Read Full Post »

Abaixo seguem alguns testemunhos dos profetas modernos sobre a Obra Missionária. Clique na Imagem do Profeta para ler o texto na íntegra.

Joseph Smith, 1º Presidente da Igreja
(1832–1844)

“Capítulo 28: Trabalho Missionário: Um Santo Chamado, uma Obra Gloriosa,”Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Joseph Smith, (2007)

“(…) Se vocês forem um instrumento dessa obra grandiosa, Ele os investirá com poder, sabedoria, vigor e inteligência e todas as qualificações necessárias; sua mente se expandirá cada vez mais…”



Brigham Young, 2º Presidente da Igreja
(1847–1877)

“Capítulo 33: A Obra Missionária,” Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Brigham Young, (1997)

“Quando os homens desfrutam do espírito de sua missão e compreendem seu chamado e posição diante do Senhor e das pessoas, vivem os momentos mais felizes de sua vida.” (DBY, p. 328)



John Taylor, 3º Presidente da Igreja
(1880–1887)

“Capítulo 8: Nosso Dever Missionário,” Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: John Taylor, (2002)

“Esses rapazes são iguais a todos nós: receberam o espírito da vida, luz e inteligência, o dom do Espírito Santo, e são mensageiros do Grande Jeová, escolhidos, designados e ordenados por Ele para ir e proclamar a Sua vontade aos povos da Terra.”



Wilford Woodruff, 4º Presidente da Igreja
(1887–1898)

“Capítulo 9: Proclamar o Evangelho,” Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Wilford Woodruff, (2005)

Não existe chamado maior a ser desempenhado por um homem do que este direito e privilégio de partir para salvar a alma dos homens — salvá-los ao pregar-lhes o evangelho, (…) para que se preparem para entrar no reino do céu e na glória celeste.



Joseph F. Smith, 6º Presidente da Igreja
(1901–1918)

“Capítulo 9: Nosso Dever para com o Trabalho Missionário,” Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Joseph F. Smith, (1998)

“O trabalho no campo missionário amplia o campo de visão, revitaliza as energias, aumenta a capacidade de realizar boas obras em todos os sentidos e faz com que a pessoa se torne um cidadão mais forte e mais útil…”



Heber J. Grant, 7º Presidente da Igreja
(1918–1945)

“Capítulo 9: A Alegria da Obra Missionária,” Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Heber J. Grant, (2003)

“Esta é a missão que nos foi designada: advertir as nações dos juízos que hão de vir, pregar o evangelho do Redentor (…) e convidar todos a virem a Cristo e receberem os benefícios de Sua Expiação gloriosa.”



David O. McKay, 9º Presidente da Igreja
(1951–1970)

“Capítulo 6: “Cada Membro É um Missionário”,” Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: David O. McKay, (2003)

“Cada membro é um missionário. Cada um tem a responsabilidade de colocar alguém: a mãe, o pai, um vizinho, um colega de trabalho, um conhecido em contato com os mensageiros do evangelho.”



Harold B. Lee, 11º Presidente da Igreja
(1972–1973)

“Capítulo 17: Partilhar o Evangelho,” Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Harold B. Lee, (2001)

“Testemunhamos na obra missionária o espetáculo maravilhoso de rapazes e moças [que vão] (…) a todos os confins da Terra e, por meio de seu serviço altruísta, servem de testemunhas em todos os momentos e lugares da divina responsabilidade que a Igreja tem de pregar o evangelho.”



Spencer W. Kimball, 12º Presidente da Igreja (1973–1985)

“Capítulo 24: Proclamar o Evangelho,” Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Spencer W. Kimball, (2006)

“Pregar o evangelho traz paz e alegra a nossa própria vida, engrandece nosso próprio coração e alma em benefício dos outros, aumenta nossa própria fé, fortalece nosso próprio relacionamento com o Senhor e aprofunda nosso próprio entendimento das verdades do evangelho.”



Vocês tem um rico material de estudo aqui, espero que tenham sido fortalecidos com esse estudo, que possam ter aumentado seus testemunhos da Obra Missionária por meio do exemplo de líderes tão inspirados.

O que fazer agora? É Joseph quem nos responde: “Depois de tudo o que foi dito, o maior e mais importante dever é pregar o Evangelho.

Um forte e terno abraço,

Willian Silva

Read Full Post »

Élder David F. Evans
Dos Setenta

Venham e façam parte da melhor de todas as gerações de missionários que o mundo já conheceu.


Faz um ano que fui apoiado na conferência geral. Sinto-me grato por este ano e por tudo que passei. Amo o Senhor e sinto- me extremamente grato por Seu sacrifício e por Seu evangelho. Amo o Presidente Hinckley e o apóio como o profeta do Senhor na Terra. Juntamente com os santos fiéis do mundo inteiro, presto testemunho dos profetas e apóstolos de nossos dias e dedico minha vida à Sua causa.

Há poucos anos, eu estava entrevistando missionários. Havia uma tempestade de inverno caindo enquanto os missionários chegavam e partiam durante o dia. A tempestade mudou de chuva gelada para neve, voltando para chuva novamente. Alguns missionários chegavam de trem das cidades vizinhas e caminhavam até a Igreja no meio da tempestade. Outros vinham de bicicleta. Quase todos, sem exceção, estavam felizes e alegres. Eram os missionários do Senhor. Tinham o Seu Espírito e sentiam alegria no serviço Dele, a despeito das circunstâncias.

À medida que cada dupla terminava sua entrevista, saía em meio à tempestade para pregar o evangelho e realizar o que o Senhor os chamara a fazer. Nunca me esquecerei daqueles momentos. Seu comprometimento e dedicação eram visíveis. Senti o amor que tinham pelas pessoas e pelo Senhor. Ao observá-los partindo, senti um imenso amor por eles e pelo que estavam fazendo. (mais…)

Read Full Post »

Élder H. Bryan Richards
Dos Setenta

(Conferência Geral de Outubro de 1998)
Nada que um rapaz possa fazer será mais importante do que servir como missionário de tempo integral.

“Então, Josué disse a todo o povo [de Israel]: ( . . . ) Escolhei hoje a quem sirvais; ( . . . ) porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor.” (Josué 24:2, 15)

Assim como era nos dias de Josué, o mesmo se dá em nossos dias. Como pais, uma das escolhas que temos de fazer é se iremos ou não preparar nossos filhos jovens para servir em uma missão de tempo integral.

Para ajudar-nos a compreender a importância dessa decisão, eu gostaria de citar os profetas atuais.

O Presidente Howard W. Hunter declarou: “Os profetas desta última dispensação ensinaram que todo jovem digno e capaz deve cumprir uma missão de tempo integral, o que saliento hoje como algo muito necessário”. (“Segui o Filho de Deus”, A Liahona, janeiro de 1995, p. 98.)

O Presidente Gordon B. Hinckley disse: “Digo o que já foi dito antes: a obra missionária é essencialmente uma responsabilidade do sacerdócio. Como tal, nossos rapazes devem carregar o fardo mais pesado. Essa é sua responsabilidade e obrigação”. (“Algumas Considerações a Respeito de Templos, Retenção de Conversos e Serviço Missionário”, A Liahona, janeiro de 1998, p. 64.) (mais…)

Read Full Post »

A cada nova aula estamos aprendendo as doutrinas e aplicando as técnicas missionárias contidas no manual Pregar Meu Evangelho. Este capítulo continua a concentrar-se nas técnicas apresentadas no capítulo 5. Devido à importância da preparação, continuaremos ao longo do curso, a ter mais oportunidades de praticar essas técnicas. Abordamos também a necessidade da fé e do poder do Espírito durante o estudo e na preparação para o ensino.

Aprendemos que de nada adianta a eloquência se não tivermos o Espírito Santo na Obra Missionária, Paulo deixa isso bem claro ao afirmar que “A minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder;” 1 Cor. 3:4. Sabemos no entanto, que é necessário nos prepararmos tanto espiritualmente como fisicamente para esta obra, nosso grande trabalho é convencer as pessoas acerca do Evangelho – é necessário estudar bastante e entesourar as palavras do Senhor em nós. A respeito disso foi revelado que  “Não procures pregar minha palavra, mas primeiro procura aobter minha palavra e então tua língua será desatada; e então, se o desejares, terás meu Espírito e minha palavra, sim, o poder de Deus para convencer os homens.” D&C 11: 21 Para adquirir esse poder é necessário principalmente dignidade; que se exerça muita retidão diante do Senhor. (mais…)

Read Full Post »

Older Posts »